/image/30/6/peugeot_308gti_2015_146_fr-1920x1080.438306.jpg

WLTP

"Worldwide Harmonized Vehicle Test Procedure"

O protocolo WLTP (Worldwide Harmonized Vehicle Test Procedure) é utilizado na homologação das viaturas sob orientação da União Europeia. Este protocolo define um novo ciclo de ensaios e um novo procedimento para medir o consumo de combustível, as emissões de CO2 e os poluentes regulados das viaturas ligeirasi em condições normalizadas (de laboratório).

O protocolo WLTP substitui o anterior procedimento de homologação (NEDC) que tinha entrado em vigor em 1992. Depois de setembro de 2017, todos os novos modelos comercializados pela primeira vez têm de estar homologados com o WLTP. A partir de setembro de 2018, todas as viaturas vendidas têm de estar homologadas com o WLTP. Este novo protocolo de testes em laboratório fica completo com a medida de emissões de poluentes em utilização real: Real Driving Emission (RDE).

O novo protocolo WLTP permitirá aos consumidores ter uma visão mais precisa do consumo de combustível e das emissões de CO2 da sua viatura.

A PEUGEOT E O NOVO PROTOCOLO WLTP

/image/30/7/peugeot-essence-2018-003-fr.438307.jpg

Em matéria de emissões de poluentes, as viaturas Peugeot equipadas com os motores Euro6.2i respeitam, desde já, os níveis de emissões que serão exigidos a partir de setembro de 2020.

Graças a escolhas tecnológicas criteriosamente desenvolvidas em antecipação a esta regulamentação (SRCi no Diesel e FAPi na gasolina),  as viaturas Peugeot já estão homologadas com o WLTP (obrigatório para todas as viaturas particulares desde setembro de 2018) que está mais de acordo com o uso real dos clientes.

O Grupo PSA tem, aliás, apoiado publicamente a introdução deste novo procedimento desde o início de 2015. Além disso, com o objetivo de melhor informar os seus clientes, o Grupo PSA comprometeu-se, numa operação de transparência, em publicar no site das marcas, os consumos dos seus modelos desde 2016 e as emissões de NOxi depois de março de 2018, em condições reais de utilização, segundo um protocolo desenvolvido com as ONG (T&E e FNE) e certificado por organismos independentes (Bureau Veritas).

QUAIS SÃO AS ALTERAÇÕES COM O WLTP?

Modificações de procedimentos de ensaio standardizados

Medições de emissões para considerar ajustes nas viaturas particulares Aumento da distância percorrida em cada ciclo Ensaios realizados a velocidades mais elevadas Comportamento de condução mais nervoso e mais realista Aumento da duração dos ciclos

DO NEDC AO WLTP

O novo procedimento WLTP tem claramente como objetivo assegurar uma melhor representatividade das condições de utilização reais das viaturas e das suas tecnologias atuais durante a homologação. São definidas condições de ensaio mais rígidas e um perfil de condução mais dinâmico do que no ciclo precedente NEDC elaborado nos anos 90. A sua construção foi realizada a partir de dados de condução reais enquanto que o NEDC foi construído a partir de perfis de condução teóricos.

O WLTP produz, além disso, valores mais precisos porque tem em conta as especificações de cada viatura, incluindo o conjunto dos equipamentos opcionais e que influenciam o consumo de combustível e as emissões de CO2 de forma notável. Os valores WLTP são, nalguns casos, superiores aos valores NEDC para uma mesma viatura. Isso não significa que a performance em consumo de combustível se degradou, trata-se simplesmente de uma nova medição baseada num referencial mais rigoroso, mais longo, que traduz assim melhor as utilizações atuais das viaturas.

PRINCIPAIS DIFERENÇAS ENTRE OS DOIS PROCEDIMENTOS DE ENSAIO

NEDC VS WLTP

NEDC WLTP
Ciclo de ensaio Ciclo de ensaio único Ciclo dinâmico mais representativo das condições de condução reais
Duraçãpo do ciclo 20 minutos 30 minutos
Distância do ciclo 11 quilómetros 23,25 quilómetros
Fases de condução 2 fases, 66% de condução urbana e 34% de condução extra-urbana 4 fases mais dinâmicas, 52% de condução urbana e 48% de condução extra-urbana
Velocidade média  34 km/h 46,5 km/h
Velocidade máxima 120 km/h 131 km/h
Influências das opções individuais O NEDC não tem em conta o impacto sobre as emissões de CO2 e sobre a performance energética Os equipamentos opcionais (que podem variar segundo os modelos) são tidos em conta
Alterações de velocidade  Alterações de velocidade fixas Pontos de passagem calculados para cada viatura
Temperaturas do ensaio Medições realizadas entre 20 e 30 °C Ensaios realizados a 23 °C, CO2 corrigido a 14 °C

EMISSÕES EM SITUAÇÃO DE CONDUÇÃO REAL

REAL DRIVING EMISSIONS - RDE

A partir de setembro de 2018, além do protocolo de homologação WLTP, todos os construtores devem medir as emissões dos seus modelos em situação de condução real (RDE) de todas as viaturas vendidas na União Europeia, e na Suiça, Turquia, Noruega, Liechtenstein, Israel e Irlanda.

Durante estes ensaios RDE, as emissões de poluentes como o óxido de azoto (NOx) e as partículas finas são medidas em estrada aberta para uma informação mais realista.

FAQ

  • O que significa WLTP?
  • O que é um ciclo de condução WLTP?
  • O que significa o WLTP para mim?
  • O que significa RDE?
  • O que significa EURO6?
  • O que é a redução catalítica seletiva?

  • O que é um procedimento de homologação?
  • Porque foi alterado o procedimento de homologação?
  • O meu consumo de combustível vai aumentar?
  • Quais são os prazos para aplicação?

WLTP é o acrónimo de « Worldwide Harmonized Light Vehicles Test Procedure » (Procedimento de ensaios mundial harmonizado para as viaturas particulares e viaturas utilitários ligeiros).

Trata-se de um novo procedimento de ensaios que permite obter uma análise mais realista do consumo de combustível e das emissões de CO2 de uma viatura. A partir de setembro de 2018, todas as viaturas matriculadas pela primeira vez devem estar certificadas com o WLTP. O protocolo WLTP irá substituir progressivamente o antigo procedimento NEDC (New European Driving Cycle).

O consumo e as emissões de uma viatura dependem sempre do estilo de condução de cada pessoa, por isso um grande número de dados colectados em todo o mundo foram compilados para a norma WLTP. Estes dados foram utilizados para definir quatro fases representativas com quatro velocidades médias: baixa, média, alta e muito alta.

Durante cada uma destas fases, diferentes situações são medidas (travagem, aceleração, paragem) de diversas formas para refletir situações de condução do quotidiano. A combinação destas fases permite obter o que se chama de «ciclo de condução».

O consumo de combustível é apresentado para quatro situações de condução diferentes, com um valor combinado global para as viaturas a gasolina, Diesel, híbridas e híbridas plug-in.

A entrada em vigor do protocolo WLTP significa que o consumo de combustível e as emissões de CO2 indicadas no descritivo de uma viatura reflectem de maneira mais precisa os valores emitidos em situação de condução real.

O procedimento WLTP tem em conta as opções individuais (por exemplo, pneus de inverno ou tecto em vidro), permitindo obter valores mais realistas baseados na cnfiguração exacta da sua viatura.

Os valores mais realistas significam naturalmente que as viaturas equipadas com um motor de combustão apresentam valores de consumo e de emissões mais elevados, enquanto as viaturas eléctricas (incluindo os híbridos plug-in) apresentam uma autonomia reduzida. Até 31 de dezembro de 2018, o Imposto Sobre Veículos (ISV) irá incidir sobre as emissões correlacionadas (NEDC2). A partir de 1 de janeiro, aplicar-se-ão a nova fiscalidade a entrar em vigor com o Orçamento de Estado de 2019.

RDE é o acrónimo de «Real Driving Emissions» (emissões em situação de condução real). Trata-se de um novo procedimento que permite medir as emissões de poluentes tais como os óxidos de azoto (NOx) e as partículas finas.

Tal como sugere o nome, as RDE são medidas numa estrada aberta em condições de condução real, e não em laboratório. Estas medições são obtidas graças a um aparelho inteligente que se chama PEMS (Portable Emissions Measurement System - sistema de medição de emissões embarcado) fixado na traseira da viatura durante o ensaio.

Euro6 é a norma atualemente em vigor que fixa os limites de emissões poluentes. Esta norma define os valores máximos de emissões de partículas finas e de óxidos de azoto inferiores à norma precedente Euro5.

A partir de setembro de 2018*, a norma Euro6 entra numa segunda etapa: a norma Euro 6.2. Esta nova norma exige limites inferiores à etapa precedente em matéria de emissões de partículas finas para as viaturas equipadas com motor a gasolina.

* Aplica-se às viaturas ligeiras de passageiros. As viaturas comerciais ligeras serão sujeitas às novas normas de emissões um ano mais tarde.

Para reduzir ainda mais os valores de emissões poluentes de uma viatura, o amoníaco líquido chamado AdBlue®, é adicionado aos sistemas de escape das viaturas Diesel. A Redução Catalítica Seletiva (Selective Catalytic Reduction - SCR) com o AdBlue® permite reduzir até 90% dos óxidos de azoto. Resta assim principalmente o vapor de água, azoto e o CO2

É o conjunto de parâmetros normalizados, nomeadamente no ciclo de ensaio, que permite homologar as viaturas.
Além disso, um procedimento de homologação único permite comparar os consumos e as emissões de CO2 de diferentes viaturas.
O NEDC (New European Driving Cycle) estava em vigor desde 1992 e será substituído pelo WLTP a partir de setembro de 2018.

O anterior procedimento NEDC foi considerado pouco representativo da utilização real dos nossos clientes.
Os consumos comunicados, medidos com o WLTP, serão mais próximos dos consumos constatados pelos nossos clientes.

Não haverá nenhum impacto sobre o consumo da sua viatura com estes novos valores WLTP. O procedimento de ensaio WLTP irá traduzir-se num valor de CO2/ g/ km mais elevado para a mesma viatura em relação ao NEDC, simplesmente porque é um teste mais rigoroso e mais longo - o que significa que o WLTP reflecte melhor a situação atual. Noutros termos, um valor mais elevado de CO2 não significa um aumento do consumo de combustível, mas sim um valor de CO2 mais realista, fruto da alteração na forma como as viaturas são testadas.

Viaturas ligeiras de passageiros:

  • A homologação WLTP aplica-se a partir de 1 de setembro de 2018

  • As medições WLTP para efeitos fiscais aplicam-se para as viaturas comercializadas a partir de 1 de janeiro de 2019