O Responsive i-Cockpit

“O automóvel autónomo abre um novo campo de criatividade, em resultado das novas utilizações. Com o PEUGEOT INSTINCT CONCEPT e o Responsive i-Cockpit podemos capitalizar sobre os pontos fortes dos mais recentes modelos da Marca. Criámos novas maneiras de diversão com um automóvel, seja através dos interfaces, da arquitetura ou do estilo. Não está escrito em lado nenhum que um automóvel autónomo deva ser monótono à vista e em termos de experiência.”

Matthias Hossann, Responsável pelos Concept Cars PEUGEOT

CINEMÁTICA INOVADORA

i

O ambiente do condutor revela uma cinemática aérea no processo de transição entre os modos Drive e Autonomous. O volante compacto e a lâmina que integra toggle switches escondem-se no interior do painel de bordo. Concomitantemente, o pedal do acelerador desvanece-se sob o tablier.

Independentemente do modo ativado, o condutor detém o controlo do veículo. Se isso é evidente no modo Drive, esta particularidade do veículo autónomo PEUGEOT desafia-o no modo Autonomous. Adjacente ao touchscreen de 9,7” colocado na consola central, o i-device permite controlar as ações. Um único gesto é suficiente para, por exemplo, ultrapassar o veículo ou alterar o tipo de condução Soft para Sharp.

Em modo Drive, o cluster holográfico fornece-lhe informações relativas à condução: velocidade do veículo, repartição entre as duas energias da cadeia de tração PHEV, a carga da bateria, etc. O retrovisor digital alerta a presença de um veículo no ângulo morto.

Em modo Autonomous, estes elementos acolhem novas informações, relevantes, porque só a noção de tempo é importante a partir de agora. É, assim, dada a informação a todos os passageiros sobre a hora, o tempo restante para se chegar ao destino, o progresso no percurso atual.

 Cada modo e cada perfil envolvem uma atmosfera embarcada diferente a bordo, para além das informações fornecidas, integrando o posicionamento dos bancos, a iluminação e o som.

ARQUITECTURA & MATERIAIS

i

O Responsive i-Cockpit coloca cada passageiro num espaço privilegiado e individual, mesmo a bordo de um veículo compacto. Para preservar o espaço alocado a cada um, os bancos inspirados na indústria aeroespacial isolam estruturas e as áreas de contacto com o corpo, do assento às costas e apoios para a cabeça. Os primeiros, ampliados numa conceção do alumínio, são agora fixos, enquanto os segundos mantêm-se móveis, articulados em torno de um eixo Y, transversal. O ocupante determina, a gosto, a configuração conducente às suas atividades: posição deitada para descanso, vertical para conduzir ou intermédia para assistir a um filme ou trabalhar.

Os passageiros podem, todos eles, comunicar com a viatura através de um chatbot, um assistente pessoal vocal que garante acesso a uma gama infinita de serviços. Expressos de forma natural, os comandos permitem, por exemplo, reservar uma sessão de cinema ou fazer uma compra online.

Os materiais convidam a uma recuperação do tempo entretanto livre. Ao nível do piso, uma fina camada de betão incita, pelo seu toque suave, a descalçar-se para relaxar. Uma malha 3D mantém e relaxa o corpo, revestindo os painéis laterais da consola central e da contra-porta, o assento e as costas do banco. Para o conforto da nuca, os apoios para a cabeça são concebidos em couro e numa malha 3D flexível.

/image/01/6/hd-peugeot-g17-inter-lateral-drive-v2.182016.jpg /image/01/5/hd-peugeot-g17-inter-lateral-autonome-v2.182015.jpg