Descubra a Aventura Peugeot

1810

O início de 200 anos de inovação Peugeot

/image/01/1/c5-moulin-a-cafe.img.73011.jpg

Nascido em 1734, Jean-Pierre Peugeot está na origem da orientação industrial da família Peugeot. Desenvolveu actividade na indústria da tecelagem, tendo deixado aos seus herdeiros uma tinturaria, uma fábrica de óleos e um moínho de cereais.

Foi em 1810 que Jean-Pierre II e Jean-Frédéric, os dois filhos de Jean-Pierre Peugeot, constituíram a empresa Peugeot Frères. Propriedade de Jean-Frédéric, o moínho de cereais familiar foi transformado em fundição de aço. Além do famoso moínho de café criado em 1840, a família Peugeot inovou e desenvolveu as suas actividades industriais, tendo produzido serras de fita, molas e armações para guarda-chuvas. 

Passados mais de 200 anos, a marca Peugeot ainda é sinónimo de inovação e diversidade. Inovação na área da viatura eléctrica e dos motores híbridos com a comercialização do Peugeot iOn, em 2010, e do 3008 HYbrid4, em 2012. Diversidade com actividades que levam a marca Peugeot a existir para além do sector automóvel: Peugeot Scooters, Peugeot Cycles e os moínhos de pimenta Peugeot são também os estandartes da inovação e do luxo francês em todo o mundo.

1889

Armand Peugeot, uma visão francesa do automóvel

/image/01/2/serpollet-1889.img.73012.jpg

Em 1889, impulsionada pelo visionário Armand Peugeot, a Peugeot apresenta o primeiro veículo automóvel com a sua marca: o Serpollet-Peugeot, triciclo a vapor realizado em colaboração com Léon Serpollet. Em 1890, Armand Peugeot abandonou o vapor para o petróleo e produziu o primeiro quadriciclo a gasolina da Peugeot: o Type 2, equipado com um motor Daimler. Do vapor à gasolina, do guiador ao volante, da roda ao pneumático. Através de uma lógica de parceria industrial com Serpollet, Daimler e Michelin, Armand Peugeot não deixou passar nenhuma das inovações tecnológicas do seu tempo. Esta lógica de parceria industrial atravessou séculos, para fazer da Peugeot uma das maiores empresas do sector automóvel mundial nesta última década. Parcerias com a Ford e a BMW permitiram fabricar motores eficientes, com reduzidas emissões de CO2: o motor Diesel HDi FAP e os motores a gasolina THP e VTI, mais respeitadores do ambiente.  As actuais parcerias com os construtores chineses Dongfeng e Changan possibilitam à marca Peugeot a conquista de novos mercados automóveis no mundo inteiro. Assim, a Peugeot mantém-se fiel ao espírito de conquista e à lógica de parcerias de Armand Peugeot.

1929

Peugeot 201, a entrada na era do automóvel industrial

/image/01/3/201-1929.img.73013.jpg

Em 1929, a marca Peugeot lançou um veículo de 6 CV chamado 201: a primeira viatura a utilizar a nomenclatura com um zero central que, ainda hoje, serve para identificar os veículos Peugeot. Produzido em série na Unidade fabril de Sochaux-Montbéliard, o 201 assinalou, para a Peugeot, a passagem da era da produção artesanal para a era da produção industrial. O 201 foi um sucesso e serviu de ponto de partida para a criação da primeira gama de veículos novos da Peugeot, com o 301 lançado em 1932, o 401 e o 601 comercializados em 1934. Antes da Segunda Guerra Mundial, o 401, o 301 e o 201 serão substituídos, respectivamente, pelo 402 em 1935, o 302 em 1936 e o 202 em 1938.

Nomenclatura com zero central, declinação de uma gama completa e renovação acelerada dos modelos para satisfazer as expectativas renovadas dos seus clientes: eis os actuais fundamentos da marca Peugeot, herdados da década de 1930. Em 2011, a gama de veículos novos da Peugeot é constituída pelos descendentes do 201: o Peugeot 206+ e o Peugeot 207, os quais serão substituídos pelo Peugeot 208 em 2012.  O Peugeot 208 virá completar a geração n° 8 ao lado dos veículos novos já comercializados: 308, 308 SW, 308 CC, 508, 508 SW.

É com o 1007 que a marca Peugeot acrescentou mais um zero central para identificar os modelos inéditos como o SUV Peugeot 4007, o crossover Peugeot 3008 e o monovolume Peugeot 5008. Com um ou dois zeros centrais, a gama Peugeot inovará ainda mais em 2012, com o lançamento de dois veículos híbridos: o 508 RXH e o 3008 HYbrid4.

1953

Lançamento da primeira scooter Peugeot S55

/image/01/4/c38-scooter.img.73014.jpg

   

Desde a criação, em 1882, da Grand Bi, a primeira bicicleta Peugeot com duas rodas desiguais, a marca Peugeot deu origem a inúmeros modelos de duas rodas: bicicletas tandems, triciclos, bicicletas de corrida, motocicletas, ciclomotores e scooters.

Empresa inovadora na mobilidade urbana na Europa há já 113 anos, a Peugeot Scooters reivindica o título do mais antigo construtor de veículos motorizados de duas rodas do mundo.

A aventura da mobilidade começou na Unidade fabril de Beaulieu, na Região de Franche-Comté, de onde saíram várias motocicletas de sucesso a partir de 1898, tendo a primeira scooter Peugeot S55 sido comercializada em 1953.  Marcando também presença no mercado do ciclomotor, a Peugeot alcançou um recorde de vendas em 1974, com 550.000 unidades vendidas, entre as quais o emblemático Peugeot 103, que celebrou o seu 40º aniversário em 2011.

A Peugeot marca o universo dos veículos motorizados de 2-rodas e continua a enriquecer a sua gama com várias inovações, entre as quais o lançamento, em 1982, da SC/SX de 80 cm3, primeira scooter com carroçaria de plástico, a Scoot’Elec, pioneira da scooter eléctrica em 1995, a Elystar, em 2002, primeira scooter com travagem ABS, e as scooters GT, inspiradas pelo universo automóvel, de 125 a 500 cm3: a Peugeot Satelis e a Géopolis em 2006.

Em 2010, a Peugeot Motocycles mudou de nome para Peugeot Scooters, comercializando os seus produtos na China. Em 2011, a Peugeot Scooters continuou a revolucionar a mobilidade urbana, com o lançamento da scooter e-Vivacity: scooter  100 % eléctrica de nova geração, e a apresentação, em estreia mundial, no âmbito do 69º Salão Internacional de Motocicletas de Milão, a sua futura scooter de 3 rodas, a Peugeot Metropolis Project 400i. Duas novidades que vêm completar uma gama rica de 20 modelos, de 50 a 500 cm3.

1962

Do Cabriolet 404 ao RCZ: a elegância do estilo Peugeot

/image/01/5/c40-404-cabriolet.img.73015.jpg

A Peugeot é o primeiro construtor a propor versões coupé-cabriolet em série. Em 1934, os modelos Peugeot 401 e 601 Eclipse foram comercializados com um tecto metálico retráctil, fruto da imaginação do designer Georges Paulin. A tradição dos coupés e cabriolets Peugeot manteve-se depois da guerra: o cabriolet 203 foi lançado no Salão de Paris de 1951, tendo os coupés e cabriolets 404 sido comercializados em 1962. Desenhado pelo Gabinete de Design Pininfarina, o 404 Cabriolet foi um dos mais bonitos automóveis da década de 60, sendo ainda hoje muito apreciado pelos coleccionadores.

Em 2011, a marca Peugeot perpetua o sucesso dos seus coupés com o 207 CC, o 308 CC, o Coupé 407 e, como é óbvio, o Peugeot RCZ lançado em 2010. Desde a sua comercialização, foram vendidas mais de 30.000 unidades do coupé desportivo RCZ na Europa, estando disponível em 80 países em todo o mundo.
 

1977

A Peugeot vence a sua 10ª Volta à França

/image/01/0/fahrrad-ndp.73010.png

Em 1977, a Peugeot vence a sua 10ª e última Volta à França de Ciclismo com Bernard Thévenet. Este recorde de vitórias, não igualado até hoje, confere à marca Peugeot o estatuto de lenda no mundo do ciclismo. Uma lenda à qual contribuiu, logo em 1886, com o fabrico da Grand Bi e a produção em série de bicicletas com transmissão por corrente, impulsionados por Armand Peugeot.  Em 1904, a Peugeot vence a sua 1ª Volta à França com Louis Trousselier, tendo entrado na lenda de uma das maiores provas desportivas do mundo.

Lançada em Setembro de 2011 pela bicicletas Peugeot, a gama LEGEND ressuscita aqueles modelos lendários que venceram a Volta à França, numa versão modernizada.

As bicicletas Peugeot referem-se apenas à história da bicicleta para melhor virar-se para o futuro. A Peugeot Cycles inova e seduz com novas bicicletas modernas e urbanas, principalmente com as suas novas gamas ALLURE e RS. Actualmente, a bicicleta encontra-se no centro do compromisso ecológico da Peugeot, com a comercialização da gama de bicicletas com assistência eléctrica E-bike. 

A bicicleta traduz também o novo estilo da Peugeot. Com a gama DESIGN LAB e a comercialização em série limitada da inovadora bicicleta DL121, a Peugeot Cycles prova que é possível referir-se à história do ciclismo e incarnar o seu futuro.

1983

«Peugeot 205, um número sagrado»

/image/01/6/205-gentry-e01.img.73016.jpg

Em 1983, a Peugeot lançou o 205 e, em 1984, o mítico 205 GTi. O 205 Turbo 16 ofereceu à Peugeot dois títulos de Campeão do Mundo de Ralis, em 1985 e 1986. Foram produzidas mais de 5 milhões de unidades do Peugeot 205. O seu sucessor,  o Peugeot 206, foi lançado em 1998, tendo batido o recorde anterior com uma produção de mais de 6,5 milhões de unidades.

Com os sucessos comerciais do 205 e do 206, foi possível à Peugeot conduzir uma estratégia de internacionalização das suas actividades industriais. Em 1998, a Peugeot assinou um acordo com o Estado do Rio de Janeiro para a construção de uma fábrica em Porto Real de onde saíram os primeiros 206 em Dezembro de 2010.  O Peugeot 207, lançado em 2006, tornou-se o veículo mais vendido na Europa a partir de 2007. A história de sucesso da marca Peugeot no sector da série 2 continuará, em 2012, com o lançamento do novo Peugeot 208. Enquadrando-se na continuidade dos seus gloriosos antepassados (205, 206, 207), o 208 assinala, no entanto, uma verdadeira renovação do citadino Peugeot. 

O novo 208 simbolisa a regeneração da Peugeot: nova dianteira com grelha de entrada de ar flutuante, optimização do posto de condução com touchscreen moderno, emissões de CO2 reduzidas (87 g/km de emissões de CO2 com um motor Diesel e 99g/km com motor a gasolina). O 208 apresenta todas as mais-valias para se tornar um número sagrado, como os seus prestigiados antecessores. 

1999

A Peugeot compromete-se pela preservação do ambiente

/image/01/7/peugeot-308-2015-060-en.img.73017.jpg

O Peugeot 607 foi comercializado em 1999, com um motor HDi equipado com filtro de partículas (FAP). Uma estreia mundial. O FAP é um dispositivo de autolimpeza que reduz em 99,9% as emissões de partículas de fuligem emitidas pelos motores Diesel. O FAP foi progressivamente alargado em grande parte às motorizações HDi da Peugeot, complementando as vantagens da tecnologia HDi para melhor preservação do ambiente. Naquele mesmo ano, a marca Peugeot lançou a operação «Poços de Carbono», no Brasil, com o ONF (Office National des Forêts) e uma ONG franco-brasileira, destinada a lutar contra o efeito de estufa. Com mais de dez anos de existência, o projecto é um grande sucesso com 2 milhões de árvores replantadas e 111.000 toneladas líquidas de CO2 reduzidas. 

Hoje, a marca Peugeot continua a inovar para reduzir a rejeição de emissões de CO2. Em 2011, a Peugeot lançou a tecnologia micro-híbrida e-HDi** dotada, nomeadamente, de um sistema Stop&Start* de última geração.

Depois do Peugeot 508, outros modelos beneficiaram desta nova tecnologia: o 308, o Partner Tepee, bem como o 3008 e o 5008. Até 2012, 30% dos modelos HDi da Peugeot serão equipados com a tecnologia micro-híbrida e-HDi. A Peugeot definiu um objectivo ambicioso: alcançar um milhão de veículos e-HDi em circulação até 2013.

*Stop&Start: Sistema de paragem e arranque automático do motor.
**A tecnologia e-HDi permite reduzir em 15 % o consumo em circulação urbana densa relativamente a um veículo convencional, mas também voltar a ligar 40% mais rapidamente do que com um sistema com motor de arranque reforçado.

2009

Duplo título histórico da Peugeot nas 24 Horas de Le Mans

/image/01/8/908-2007-003.img.73018.jpg

Em 2009, a Peugeot Sport impõe-se com um duplo título histórico nas 24 Horas de Le Mans, com o 908 HDi FAP. Este triunfo recompensa a paixão da marca Peugeot pelos desportos mecânicos: rali, rali-raid, circuito e endurance. Em 1985 e 1986, a Peugeot foi Campeã do Mundo de Ralis com o 205 Turbo 16. A Peugeot venceu o Paris-Dakar em 1987 e 1988, com o 205 T16 e, em 1989 e 1990, com o 405 T16.

Em Novembro de 2011, a Peugeot é outra vez campeã, com o 908 HDi FAP, tendo vencido o Campeonato de Endurance ILMC e um magnífico duplo título em Zhuhai, na China. A Peugeot continua a escrever as mais belas páginas do desporto automóvel, permitindo à sua clientela beneficiar das inovações dos seus carros de corrida nos modelos da sua gama. 

A Peugeot envolve-se também no Futebol, Golfe, Tênis e Râguebi. Fundadora, em 1928, e única accionista do FC Sochaux-Montbéliard, a Peugeot vence o Campeonato de França em 1935 e 1938, tendo triunfado na Taça de França, em 1937 e, mais recentemente, em 2007.

Parceira do Peugeot Open de France durante 14 anos, parceira oficial do Troféu Lancôme até 2003, a Peugeot entrou no Golfe, tendo lançado, em 2010, o Peugeot RCZCup.

Em 1989, a Peugeot tornou-se parceira oficial e transportadora oficial dos Internacionais de França de Ténis. Desde 1989, a Peugeot lançou as séries especiais Roland-Garros, as quais serão declinadas desde o 205 Berlina aos actuais 207 CC e 308 CC.

Em Novembro de 2011, enquanto parceira há 15 anos da equipa de râguebi do Stade toulousain, a Peugeot comercializou em França uma edição limitada do 207 Stade toulousain.

2010

200º Aniversário da marca Peugeot

/image/01/9/logopeugeot-v-rvb.73019.png

    

Em 2010, por ocasião do 200º Aniversário da marca, o Leão, emblema da Peugeot, teve uma nova evolução. Os designers da Peugeot fazem-o mais simples e dinâmico, com uma nova postura e um novo movimento. Este novo Leão corresponde na perfeição à nova assinatura de marca «Motion & Emotion»!

Pelo seu bicentenário, a marca Peugeot projecta-se para o futuro: em 2010, durante o Salão do Automóvel de Genebra, apresentou o concept-car EX1, 100 % eléctrico, que venceu vários recordes mundias de aceleração em arranque parado.

Para celebrar o seu 200º Aniversário, a Peugeot também lançou o seu coupé topo de gama, o RCZ, e inovou ao comercializar o seu citadino 100 % eléctrico, o Peugeot iOn.  A Peugeot reforça o seu posicionamento a nível internacional com o lançamento do 408 na China e na América Latina e do do Hoggar no Brasil.

Com 200 anos de história e inovação, a marca Peugeot conjuga automóvel com futuro, aceitando os desafios do ambiente e da mobilidade. Na sequência do lançamento da sua berlina topo de gama, o 508, em 2011, a Peugeot prepara-se para novos desafios em 2012, com a comercialização dos seguintes modelos: 208, 3008 HYbrid4, 508 RXH e 4008 (não comercializado em Portugal).

2014

Ano de Conquistas

/image/02/0/peugeot-308-2016-001-fr.img.73020.jpg

Dois prêmios, modelos emocionantes e um número recorde: 2014 foi um ano de marcos para a PEUGEOT!

Março e Julho trouxeram dois prémios. Primeiro o título de "Carro do Ano" para o PEUGEOT 308. Este prémio foi seguido do prémio "Red Dot Design Award" atribuído ao PEUGEOT 308 SW, na categoria "Best of the Best". O PEUGEOT 2008 esteve entre os melhores. Menos de um ano após o seu lançamento, o crossover desportivo alcançou 100.000 modelos vendidos. Em 2014 foi também lançado o novo PEUGEOT 108. Com este modelo a PEUGEOT inaugurou uma visão clara: personalização. Oito cores, sete personalizações de design e 3 opções de interior permitem inúmeras opções de escolha para os clientes.

Foi também o ano de um aniversário especial: o PEUGEOT 208 GTi 30 anos foi uma  homenagem ao mítico PEUGEOT 205 GTi de 1983. Durante a sua estreia no Festival Goodwood em Junho, o 208 GTi 30 foi a grande estrela.

Nos concept-cars a PEUGEOT quis ir mais além. Com o PEUGEOT Exalt em estreia no Salão Automóvel em Pequim a marca mostrou um conceito de berlina que é uma experiência para todos os sentidos. E com o PEUGEOT Quartz em estreia no Salão Automóvel de Paris surpreendeu o mundo com a sua unidade híbrida de 500 cv e um design excepcional.

Um olhar atento para o ano de 2014 mostra bem que a tradição e o futuro se complementam perfeitamente para a marca PEUGEOT. Essa é a receita para o sucesso do leão.